Destaques da semana:

12 de março de 2020 0 Por Roberto Reis

Foto: Leo Aversa

O espetáculo ‘Na boca do vulcão’, que estreia dia 20 de março, no Sesc Avenida Paulista, investiga as relações entre capitalismo, violência, devastação ambiental e colapso climático

A partir de uma contínua investigação artística acerca dos variados impactos das atividades humanas na Terra, o diretor Luiz Felipe Reis e a Polifônica Cia. apresentam seu novo espetáculo, “Na boca do vulcão”, que cumpre temporada até 19 de abril.

Continuação da pesquisa do grupo acerca de temas como o Antropoceno e a violência humana, a peça aborda a degradação de biomas pelas forças do capital, o desequilíbrio climático e seus múltiplos efeitos, a tragédia ambiental brasileira, assim como a poluição comunicacional e o neo-obscurantismo político que desestabilizam o Brasil e o mundo.

A obra reúne textos de Alberto Pucheu, André Sant’Anna, Luiz Felipe Leprevost, Luiz Felipe Reis e Tatiana Nascimento, entre outros livremente inspirados nas obras de J. M. Coetzee, Olga Torkarczuk e Carlos Drummond de Andrade.

Na boca do vulcão

Temporada de 20 de março a 19 de abril

Quinta a sábado, às 21h; domingos, 18h. Sessões extras: dias 11 e 18/04, às 17h.

Ingressos de R$ 9 a R$ 30 | 100 min | 14 anos |

Sesc Avenida Paulista

Av. Paulista, 119 – Bela Vista, São Paulo – SP

Telefone: (11) 3170-0800

Site: sescsp.org.br/avenidapaulista

 

=====================================================

Cia. Carne Agonizante estreia o espetáculo de dança “KONSTITUIÇÃO, RÉ EM 2ª INSTÂNCIA”, inspirada em discurso histórico de Ulisses Guimarães, na OC Oswald de Andrade

As contradições e utopias existentes na relação entre a Constituição brasileira e as realidades política, social e econômica do país são o ponto de partida de KONSTITUIÇÃO, RÉ EM 2ª INSTÂNCIA, da Cia. Carne Agonizante. Concebida e dirigida por Sandro Borelli, a dança estreia no dia 18 de março, na Oficina Cultural Oswald de Andrade e segue em cartaz até 4 de abril.

No elenco, estão os intérpretes da companhia Alex Merino, Rafael Carrion e Renata Aspesi, além dos convidados Camila Bosso, Gustavo Muliterno, Pietro Morgado, Patrícia Pina, Sabrina Ferreira e Yorrana Soares.

O espetáculo é inspirado no discurso de Ulisses Guimarães (presidente da Assembleia Nacional Constituinte) na promulgação oficial da Carta Magna brasileira em 1988. A pesquisa se apoia em elementos contidos na oratória do parlamentar para desenvolver uma ação corporal cênica que possa exalar as contradições e utopias contidas no documento quando aplicado na realidade política e social.

=====================================================

Toda Quinta estreia música no Teatro Vivo

Elenco de notáveis faz som às quintas de março

Renato Borghetti, Yamandu Costa e Trio Corrente

Mais nova iniciativa do Projeto Memória Brasileira, criado para desenvolver ações de valorização da música brasileira, o Toda Quinta estreia com a proposta de oferecer ao público uma programação de qualidade em um espaço ideal para os amantes da boa música.

O Toda Quinta marca a estreia da programação musical do Teatro Vivo, voltada à diversidade cultural. As apresentações acontecem às quintas – feiras, até 02 de abril sempre às 20 horas. O Teatro Vivo voltou à cena cultural paulistana após passar por grande modernização,trazendo também uma programação variada e independente que o consolida como espaço multicultural de São Paulo.

Idealizado por Myriam Taubkin e Gabriel Fontes Paiva, que assinam, respectivamente, a direção musical e a direção de arte, o Toda Quinta reúne elenco de notáveis. Para brindar esta iniciativa, as atrações fazem uma saudação a Dominguinhos, executando uma ou duas composições do repertório do artista. “Trio Corrente, Yamandu, Hermeto e Borghetti têm intimidade com Dominguinhos. Conhecem profundamente a obra e a pessoa. Consideram-no um dos músicos mais importantes do Brasil”, informa Myriam.

Renato Borghetti – dia 19 de março

Yamandu Costa – dia 26 de março

Trio Corrente – dia 2 de abril

Saiba mais em:

www.facebook.com/pg/toda.quinta/events